- Publicidade -
- Publicidade -
Home Destaques Hilux Cabine Simples: versões, motor, manutenção, consumo, fotos

Hilux Cabine Simples: versões, motor, manutenção, consumo, fotos

- Advertisement -


Falar sobre a história da Hilux Cabine Simples inclui relembrar a trajetória de uma das picapes mais vendidas do mundo e ainda se deparar com fatos curiosos.

Por exemplo, você sabe o que a picape da Toyota tem a ver com as recentes Renault Oroch e Fiat Toro? Ou consegue imaginar qual é a grande ironia por trás do nome Hilux?

Nessa matéria vamos falar tudo sobre o modelo atual e suas gerações anteriores, além de detalhar seus motores, valores das revisões e dados sobre desempenho e consumo.

Continue lendo para saber todos os detalhes da Hilux Cabine Simples!

Hilux Cabine Simples – detalhes

É preciso respeitar a história construída pela Hilux ao redor do mundo. Afinal, estamos falando de uma picape que já vendeu mais de 18 milhões de unidades em seus 53 anos e apresentou grandes novidades para o segmento.

É nesse ponto que podemos enxergar uma similaridade entre o modelo da Toyota e a dupla Oroch e Toro, por mais difícil que seja enxergar isso de início.

Assim como as duas mudaram o segmento por aqui ao apresentar picapes menores aos brasileiros, a Hilux surgiu no final dos anos 1960 com a proposta de encontrar um novo nicho de tamanho entre as picapes.

Sua primeira geração tinha apenas 4,21 metros, o que era bem diferente do esperado para um veículo robusto e voltado totalmente para o trabalho pesado.

Hilux Cabine Simples: versões, motor, manutenção, consumo, fotos

Ao mesmo tempo, a Toyota foi irônica (sem intenção) ao escolher o nome para esse novo modelo. Mesmo sendo bem simples, a picape foi chamada de Hilux, uma abreviação do termo High Luxury, ou “alto luxo”.

A principal característica da Hilux em toda a sua história, porém, não era seu tamanho ou mesmo seu nome. O que a fez ganhar espaço em diversos mercados, e lhe rendeu uma vida longa, foi sua fama de “inquebrável”.

Se você acha um exagero dizer isso, basta lembrar do modelo 1988 que caiu nas mãos de Jeremy Clarkson, um dos apresentadores do famoso programa Top Gear. A ideia dele era fazer de tudo (sim, absolutamente tudo) para quebrar a picape japonesa.

Hilux Cabine Simples: versões, motor, manutenção, consumo, fotos

As táticas para isso envolveram bater em várias coisas, afundar a picape no mar, soltá-la do alto de um guindaste, derrubar um piano em cima dela, atear fogo em sua carroceria e até colocar a coitada no alto de um prédio antes de implodi-lo.

Depois de tudo isso, a Hilux (que já tinha mais de 300.000 km rodados) ainda funcionava normalmente. Até a Toyota deve ter ficado impressionada, pois fez questão de exibir essa unidade em sua sede por algum tempo.

Essa merecida fama ajudou a Hilux Cabine Simples, e suas muitas outras versões, a passar por oito gerações. Nem todas puderam ser apreciadas pelos brasileiros, pois sua chegada ao Brasil só ocorreu em 1992, dentro de sua 5ª geração.

A história da Hilux Cabine Simples no Brasil

Hilux Cabine Simples: versões, motor, manutenção, consumo, fotos

A abertura em nosso mercado permitiu que a Toyota trouxesse a Hilux para cá como um modelo importado em outubro de 1992. A então atual 5ª geração havia sido lançada no exterior em 1988, com acabamento mais refinado e carroceria mais larga.

Esse modelo também marcou um fato curioso na história da Hilux: em parceria com a Volkswagen, a picape foi vendida na Europa com o nome Taro, mas o visual era exatamente o mesmo. As vendas foram baixíssimas e a VW desistiu das picapes no Velho Continente até lançar a Amarok, 18 anos depois.

Voltando a falar sobre o modelo brasileiro, a linha de motores incluía as opções a diesel de 2,5 e 2,8 litros, este último com 88 cv. A diferença para os números de hoje mostra o quanto as picapes evoluíram desde então.

Depois do modelo importado do Japão, o mercado brasileiro passou a ser abastecido com a produção na Argentina, onde a picape era feita na sexta geração, lançada em 1997. Infelizmente, ela ainda demorou alguns anos para vir de lá para o nosso país.

Hilux Cabine Simples: versões, motor, manutenção, consumo, fotos

Mas foi apenas na sétima geração, lançada mundialmente em 2004, que a Hilux Cabine Simples mudou bastante e passou a ser mais conhecida dos brasileiros. Esse novo modelo chegou por aqui no ano seguinte, mostrando a enorme evolução da picape.

Debaixo do capô, ela tinha o motor 2.5 turbodiesel de 102 cv e 26,5 kgfm de torque, com câmbio manual de 5 marchas. Sua caçamba tinha 1.580 litros, sendo capaz de levar até 1.095 kg de carga.

Outra mudança importante nessa época apareceu em seu estilo. Esqueça aquele visual quadrado, pois agora a Hilux era maior e muito mais moderna, com faróis arredondados, nova grade e para-choque revisado.

Por dentro, ela estava cada vez mais parecida com um automóvel de passeio, nesse caso um “Corolla com caçamba”, além de apresentar equipamentos que suas concorrentes ainda não ofereciam.

Um retoque no visual e um novo motor

Hilux Cabine Simples: versões, motor, manutenção, consumo, fotos

Antes de passar para a oitava geração, a Hilux e sua irmã SW4 receberam uma reestilização na linha 2012. Ela foi apresentada por aqui em novembro de 2011, mudando seu visual, ganhando mais equipamentos e até mesmo um novo motor flex para as versões com cabine dupla.

Na parte externa, a Hilux Cabine Simples recebia novos faróis, capô com mais vincos, para-choque redesenhado e uma grade trapezoidal cromada que marcou época em sua história no nosso mercado. A traseira recebeu modificações menores, limitadas apenas ao novo desenho das lanternas e à nova luz de freio translúcida.

Por dentro, a picape da Toyota mudou o volante e o desenho do painel de instrumentos, bem como a área dos comandos do ar-condicionado e sistema de som. O preço da Hilux Cabine Simples na época era de R$ 85.690.

Outra excelente novidade apresentada pela Toyota foi o novo motor D-4D 3.0 turbodiesel, que tinha injeção direta e turbo de geometria variável. Com ele, a picape oferecia 171 cv e 35 kgfm de torque (no caso das versões automáticas, o torque subia para 36,7 kgfm).

Colocado inicialmente na SW4 e em algumas versões da Hilux com cabine dupla, o novo motor posteriormente passou a equipar também a versão voltada para o trabalho.

Isso tudo foi uma resposta da marca japonesa ao movimento de suas principais concorrentes. Naquela época, a Chevrolet apresentava a nova S10, a Amarok ficava mais potente e a Frontier já oferecia 190 cv.

Como últimas novidades antes de apresentar a nova geração, a Hilux Cabine Simples 2014 recebeu airbag duplo e freios ABS, se adequando à nova lei brasileira. Além disso, ganhou bancos individuais e novo acabamento em preto no painel.

A tão aguardada nova geração

Hilux Cabine Simples: versões, motor, manutenção, consumo, fotos

As mudanças acima tiveram sua importância e foram bem recebidas por aqui, mas nada gera tanta expectativa quanto a chegada de uma nova geração. No caso da Hilux, isso ocorreu em maio de 2015, quando a Toyota apresentou a 8ª geração de sua picape.

A quantidade de flagras do novo modelo foi ficando cada vez maior, inclusive por aqui, já que o Brasil era o terceiro maior mercado da Hilux, perdendo apenas para Tailândia e Arábia Saudita.

Mesmo assim, seu lançamento mundial ocorreu em maio de 2015, vários meses antes de sua chegada por aqui, num evento simultâneo na Tailândia e Austrália. Foi apenas em novembro desse mesmo ano que a Toyota apresentou a oitava geração da Hilux Cabine Simples e suas outras versões para os brasileiros.

O visual, cada vez mais parecido com o Corolla, apresentava faróis invadindo a lateral, nova grade cromada, lanternas maiores, para-choque traseiro cromado e o fim das molduras plásticas nas caixas de roda.

Hilux Cabine Simples: versões, motor, manutenção, consumo, fotos

Por dentro, a Hilux avançava ainda mais em tecnologia, com ar-condicionado automático, câmera de ré, partida por botão, até sete airbags e rodas de 17 polegadas. É claro que a maior parte desses itens não aparecia na versão com cabine simples, voltada para o trabalho.

Debaixo do capô, outro grande avanço com a saída do motor 3.0 de 171 cv para a chegada do novo GD 2.8 turbodiesel de 177 cv e 42,8 kgfm (45,8 kgfm nas versões automáticas). Em todas as versões, o câmbio tinha sempre seis marchas.

Com as versões flex chegando posteriormente, a Hilux diesel ainda apresentava um novo sistema de tração 4×4 com acionamento eletrônico, deixando de lado a antiga alavanca. O preço da nova Hilux Cabine Simples era de R$ 118.690.

Depois disso, as próximas mudanças significativas da Hilux só apareceram na linha 2019, quando a picape recebeu um novo visual. Infelizmente, essa mudança não incluiu a versão com cabine simples.

No caso dela, as novidades foram a adição das luzes de condução diurna, faróis com a função follow me home e um novo revestimento sintético para os bancos. Além disso, é claro, os preços subiram e essa versão já custava R$ 125.560.

Hilux Cabine Simples – novidades

Hilux Cabine Simples: versões, motor, manutenção, consumo, fotos

A atual linha da Hilux foi lançada por aqui em novembro de 2020, apresentando novidades no visual, na motorização e também em sua lista de equipamentos de segurança.

Como de costume, porém, tais mudanças não foram aplicadas nas versões voltadas para o trabalho, como é o caso da Hilux Cabine Simples. Quando isso ocorrer, essa versão terá uma nova frente, faróis afilados com luzes diurnas em LED e um novo para-choque.

Na parte traseira, isso traria as novas lanternas, enquanto o interior ficaria mais sofisticado com a chegada do novo painel de instrumentos e até mesmo uma central multimídia.

Outra diferença da versão com cabine simples para as configurações mais caras é a lista de equipamentos de segurança. A primeira tem freios ABS com EBD, três airbags, controle de tração e estabilidade, assistente de subida e bloqueio do diferencial traseiro.

Já as versões renovadas totalizam sete airbags e ainda vem com diferencial auto-blocante, controle de cruzeiro adaptativo, sistema de pré-colisão frontal com alerta e frenagem automática de emergência, além do alerta de mudança de faixa.

Por outro lado, a novidade mecânica também foi aplicada para a Hilux Cabine Simples. Ela consiste numa atualização do motor 2.8 turbodiesel, que passou a entregar 204 cv e 42,8 kgfm de torque, ainda com câmbio manual de seis marchas.

Hilux Cabine Simples – versões

  • Hilux Cabine Simples 2.8 2021

Cores disponíveis: Branco Polar ou Prata Névoa.

Hilux Cabine Simples – equipamentos

Hilux Cabine Simples: versões, motor, manutenção, consumo, fotos

Hilux Cabine Simples 2.8 2021 – motor 2.8 turbodiesel de 204 cv e 42,8 kgfm de torque, com câmbio manual de 6 marchas e tração integral temporária.

ACABAMENTO EXTERNO: rodas de aço estampado de 17 polegadas, maçanetas exteriores pretas, para-barros dianteiro e traseiro, vidros verdes, para-brisa degradê, caçamba com ganchos externos, entre outros.

ACABAMENTO INTERNO: console entre os bancos dianteiros com porta-copos e porta-objetos, revestimento dos bancos em material sintético, maçanetas internas pretas, entre outros.

PRINCIPAIS EQUIPAMENTOS: ar-condicionado manual, direção hidráulica, freios ABS com EBD, airbags frontais (dois) e de joelho (motorista), controle eletrônico de estabilidade (VSC) e de tração (A-TRC), assistente de subida (HAC), bloqueio do diferencial traseiro (com acionamento elétrico), coluna de direção com regulagem de altura e profundidade, medidor de economia, relógio digital, imobilizador por código eletrônico na chave, acendimento automático dos faróis com temporizador (follow me home), luz de condução diurna (DRL), entre outros.

ACESSÓRIOS EXTRAS:

  • Chicote do engate (R$ 1.624,98)
  • Compressor de ar 12V digital (R$ 799,99)
  • Engate 3.500 kg (R$ 2.799,99)
  • Engate 750 kg (R$ 1.632,37)
  • Kit Farol de Neblina (R$ 1.979,99)
  • Película protetora das maçanetas (R$ 79,99)
  • Protetor de para-brisa (R$ 179,99)
  • Refrigerador portátil (R$ 1.999,00)
  • Sobrecapa do para-choque (R$ 1.313,82)

Hilux Cabine Simples – preços

  • Hilux Cabine Simples 2.8 2021 – R$ 197.240

Hilux Cabine Simples – motor

Hilux Cabine Simples: versões, motor, manutenção, consumo, fotos

Depois de várias atualizações com o tempo, o motor atual usado pela Hilux Cabine Simples é o GD 2.8 diesel, com disposição longitudinal, 4 cilindros em linha, 16 válvulas, injeção direta e turbocompressor.

Esse propulsor entrega uma ótima potência para o segmento, com 204 cavalos a 3.400 rpm e 42,8 kgfm de torque a 3.400 rpm, sempre ligado ao câmbio automático de 6 marchas. Com o câmbio automático, esse motor pula para 50,9 kgfm.

Até essa atualização, o motor 2.8 turbodiesel entregava 177 cv a 3.400 rpm e os mesmos 42,8 kgfm atuais. Essa foi a potência e torque da Hilux Cabine Simples durante as linhas 2016 e 2020.

Antes disso, a Toyota usava o motor 3.0 de 171 cv e 35 kgfm com câmbio manual de 5 marchas.

Hilux Cabine Simples – desempenho

Confira como se comporta a versão de cabine simples da Hilux quando falamos de sua aceleração até os 100 km/h e velocidade máxima:

  • Hilux Cabine Simples 2.8 2021 – 12 segundos e 180 km/h

Hilux Cabine Simples – consumo

Veja também o consumo da atual geração da picape, algo que certamente melhorou consideravelmente com os avanços em sua motorização:

CONSUMO CIDADE

  • Hilux Cabine Simples 2.8 2021 – 9,3 km/l

CONSUMO ESTRADA

  • Hilux Cabine Simples 2.8 2021 – 11,2 km/l

Hilux Cabine Simples – manutenção e revisão

Hilux Cabine Simples: versões, motor, manutenção, consumo, fotos

As revisões da Hilux Cabine Simples são feitas a cada 12 meses ou 10.000 km, o que ocorrer primeiro. A primeira parada ainda conta com mão de obra gratuita se esse prazo for respeitado, sendo que a partir da 2ª revisão os valores abaixo já incluem o serviço completo.

Confira os valores disponíveis no site da Toyota:

  • 10.000 km ou 1 ano – R$ 827,01
  • 20.000 km ou 2 anos – R$ 1.407,00
  • 30.000 km ou 3 anos – R$ 1.458,00
  • 40.000 km ou 4 anos – R$ 2.238,00
  • 50.000 km ou 5 anos – R$ 1.110,00

Hilux Cabine Simples – ficha técnica

Motor

2.8 Diesel

Tipo Dianteiro, longitudinal, turbo e diesel
Número de cilindros 4 em linha
Cilindrada em cm3 2755
Válvulas 16
Taxa de compressão 15,6:1
Injeção eletrônica Direta
Potência máxima 204 cv a 3.400 rpm
Torque máximo 42,8 kgfm a 3.400 rpm
Transmissão
Tipo Manual de 6 marchas
Tração
Tipo 4×2 ou 4×4
Direção
Tipo Hidráulica
Freios
Tipo Discos ventilados e tambores traseiros
Suspensão
Dianteira Independente, braços sobrepostos
Traseira Eixo rígido
Rodas e Pneus
Rodas Aço de 17 polegadas
Pneus 225/70 R17
Dimensões
Comprimento (mm) 5.325
Largura (mm) 1.800
Altura (mm) 1.795
Entre eixos (mm) 3.085
Capacidades
Porta-malas (litros) 1.580
Tanque de combustível (litros) 80
Carga (kg) 1.005
Peso em ordem de marcha (kg) 1.995
Vão livre do solo (mm) 269

Hilux Cabine Simples – fotos

AUTOMOTIVO





Source link

- Advertisement -
- Advertisement -

Stay Connected

16,985FansLike
2,458FollowersFollow
61,453SubscribersSubscribe

Must Read

- Advertisement -

Related News

- Advertisement -

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here